Quarto montessoriano para bebês: descubra tudo sobre essa tendência

Publicidade Cupom Leroy Merlin

Quarto montessoriano: o que é, em qual idade se encaixa e tudo sobre essa tendência para bebês

Você pode ainda não saber o que é um quarto montessoriano, mas vai descobrir que esse método de decoração e organização vem se tornando uma tendência e sendo cada vez mais adotado em quartos para bebês.

O blog Casa de Verdade vai te explicar todos os detalhes sobre quais são os benefícios e quais são as funções de um quarto montessoriano para bebês. Aprenda, com dicas práticas, como incorporar este estilo no cantinho onde seu pequeno dorme, estuda e realiza suas brincadeiras. Confira!

Quarto montessoriano: o que é, em qual idade se encaixa e tudo sobre essa tendência para bebês

Quarto montessoriano: entenda o conceito

A educadora italiana Maria Montessori criou, no século passado, uma metodologia de ensino baseada na autoeducação. Isso significa que, a partir dessa técnica, as crianças podem se desenvolver intelectualmente de forma mais natural e aprender com liberdade. Trazendo para o campo da decoração, o conceito oferece um ambiente que incentiva, desde cedo, o aprendizado dos pequenos, de acordo com o ritmo de cada criança.

Por isso, quando esse conceito de quarto montessoriano é adotado em quartos infantis, o mobiliário (cama e guarda-roupa, por exemplo) ganha uma altura mais baixa. Isso faz com que seus filhos possam circular livremente pelo cômodo e explorem o espaço à sua volta com autonomia. Esse é o aspecto mais marcante do método, que o diferencia do estilo mais usual de decoração, que não costuma levar em consideração as necessidades das crianças.

Dicas: como compor um quarto montessoriano

Seguir a tendência do quarto montessoriano, na verdade, é mais simples do que parece. Para adequar os móveis ao tamanho do seu pequeno, é necessário abrir mão de uma cama tradicional e investir em colchões rentes ao chão. A escolha irá garantir que a criança levante e deite quando quiser, sem correr o risco de se machucar.

No mercado, há opções recreativas, que favorecem ainda mais o estímulo, como as fabricadas no formato de uma casinha. Para quem tem receio de colocar a cama em contato direto com o piso, uma boa dica é adquirir placas finas de pallets e colocá-las embaixo do colchão onde seu filho irá dormir.

O guarda-roupa também deve estar disposto em uma altura confortável, possibilitando à criança uma escolha mais independente das peças, que dispense a ajuda de um adulto. Dessa forma, gavetas, portas, caixas e cabides precisam ser leves e de fácil acesso, para garantir segurança.

No momento de brincar, o pequeno também precisa se sentir à vontade em seu cômodo. Não se esqueça de situar jogos, bonecos, livros e canetinhas em prateleiras baixas para facilitar a diversão – nesse caso, dê preferência às tábuas que possuem quinas arredondadas, para evitar qualquer tipo de acidente. Com todos os pertences à mão, eles mesmos podem arrumar tudo com agilidade a partir de uma certa idade.

A decoração também deve ser estimulante para os pequenos. Tente apostar em figuras lúdicas para trabalhar a noção de cores e formas, como letras, números e animais. Ambientar o quarto com elementos do universo, como planetas e estrelas, é outra opção que funciona muito bem.

Quarto montessoriano: o que é, em qual idade se encaixa e tudo sobre essa tendência para bebês

Qual a melhor idade para um quarto montessoriano?

O método montessoriano é indicado para crianças de todas as faixas etárias, desde o nascimento até a chegada da pré-adolescência. Mas, durante o crescimento delas, o ambiente precisa se adaptar.

Os bebês, por exemplo, precisam de alguns cuidados especiais. Com a ausência do berço, eles devem estar rodeados de almofadas grandes e fofas, que os previnem de rolar. Nessa fase da vida, as experiências sensoriais são novas. O tapete, por exemplo, é um artigo que possui uma textura diferente para o bebê e que contribui tanto para a decoração, quanto para o amortecimento de eventuais quedas.

O espelho, por sua vez, é responsável por fazer a criança observar seus movimentos e se reconhecer, mesmo que com apenas poucos meses de vida. Mas atenção: para prevenir que se quebrem e firam a criança, prefira os modelos de acrílico e as opções que podem ser presas à parede, deixando de lado o uso de pregos. Instalar barras fixas no entorno do quarto também é importante para ajudar o pequeno a se apoiar enquanto aprende a andar.

Conforme seu filho for crescendo, algumas medidas podem ser dispensadas, como a cautela com a instalação de tomadas. As maiores mudanças incluem o aumento no tamanho da cama e o ajuste da altura dos móveis como um todo. A premissa principal continua sendo a independência da criança na hora de analisar se a decoração ou organização do quarto já não funciona mais para ela.

Publicidade Saldão Leroy Merlin

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo