Tipos de Solda: saiba qual é a melhor!

Publicidade Cupom Leroy Merlin

Profissional aplicando Tecnicas de Soldagem

Você sabia que há diferentes tipos de solda? Embora o objetivo da soldagem seja sempre o de unir materiais, sejam eles similares ou não, os processos variam significativamente, e saber quais são eles ajuda a entender o que está envolvido na decisão.

Continue lendo nosso artigo e conheça os principais tipos de soldagem, bem como todos os detalhes mais importantes sobre cada um deles!

QUAIS SÃO OS TIPOS DE SOLDA?

Entenda as diferenças, vantagens e desvantagens entre os principais tipos de solda e saiba escolher a melhor opção:

Soldagem TIG

Soldagem de Tungsten Inert Gas, também pode ser chamada de GTAW (Gas-Shielded Tungsten Arc Welding) e é a que entrega a maior qualidade de todas, embora também a que demande maior habilidade e experiência. Pode ser usada em vários materiais, inclusive nos menos comuns, como magnésio e titânio.

Soldagem MIG/MAG

Soldagem de Metal Inert Gas para uma mistura de gases inertes com o Argônio puro sendo o principal deles, está junto com a soldagem MAG (Metal Active Gas), esta realizada com gás ou gases ativos sendo o CO² o mais utilizado para estas misturas.

Ambas podem ser chamadas de GMAW (Gas Metal Arc Welding) e consistem na soldagem semi automatizada, com um arame consumível sendo alimentado automaticamente pela máquina de solda. Pode ser usada para a maioria dos metais usados na indústria, como alumínio, aços inoxidáveis e outros e seu foco está na grande produtividade que o processo proporciona.

Soldagem com eletrodo revestido:

A soldagem com eletrodo revestido é versátil e especialmente indicado para a soldagem de aços, é feita por meio do uso de eletrodos revestidos, cujo revestimento é uma massa com materiais triturados, dosados e medidos, conformada sobre varetas metálicas no meio. Tal revestimento é transformado automaticamente na proteção necessária ao arco elétrico para manter a solda protegida e com resistência suficiente.

Soldagem a arco com arame tubular

A soldagem a arco com arame tubular, também chamado de FCAW (Flux-Cored Arc Welding), é bastante rápido e indicado para processos de soldagem em grande quantidade. É compatível com uma grande variedade de ligas de aço e metais, mas os principais materiais em que é aplicada são os aços. Atualmente sua variação mais popular é o chamado “mig sem gás”.

Soldagem oxigás

Na Soldagem oxigás ocorre a união dos metais resulta da fusão das partes a serem unidas, geralmente com auxílio de um metal de enchimento, graças a uma chama advinda da ponta do maçarico. Então, o metal fundido e o de enchimento ficam em estado líquido e, quando resfriados, voltam ao estado sólido.

Soldagem


QUAL A MELHOR SOLDA?

Não há uma resposta definitiva para essa pergunta, já que cada técnica de soldagem tem seus prós e contras e a definição de qual a melhor solda depende de quais são os resultados desejados e outras variáveis envolvidas. Mas algumas dicas podem ajudar na escolha:

A TIG é a melhor em termos de qualidade, mas precisa ser feita por profissionais experientes, dada sua complexidade. Isso também faz com que ela seja bem cara.

MIG e MAG são indicadas para materiais ferrosos e não-ferrosos, respectivamente. Ambas não apresentam perdas de pontas, são rápidas e de baixo custo, além de resultarem em soldas de ótima qualidade, mas a regulagem é um pouco mais complexa e o investimento inicial nos equipamentos é um pouco maior.

A soldagem com eletrodo revestido é a mais utilizada, se aplica a materiais com espessuras de 1,5 mm a 30 mm (e até além) e pode ser realizada em qualquer posição, ou seja, é bastante versátil. Porém, por ser demorada, a produtividade fica aquém de outros tipos.

A soldagem a arco com arame tubular é uma técnica também bastante utilizada, com alta taxa de deposição, bom rendimento e alta versatilidade, mas demanda a retirada da escória, além de gerar mais fumos na comparação com outros processos.

Na soldagem oxigás, o custo é baixo e o equipamento é portátil, além de não necessitar de energia elétrica, mas pode haver superaquecimento e também há riscos de acidente com os cilindros de gases.

O que queremos mostrar com isso é que cada opção tem seus prós e contras, e cabe aos envolvidos no processo analisarem as características, vantagens e desvantagens de cada técnica para, então, optar pela que reúne o melhor conjunto de características.

Seja qual for o tipo de solda escolhido, é essencial que os equipamentos e insumos utilizados sejam de excelente qualidade. Por isso, sempre opte por máquinas de solda de qualidade, bem como por eletrodos e outros materiais de ponta, para obter os melhores resultados possíveis!

Artigo escrito por Boxer Soldas em parceria com a Leroy Merlin!

Publicidade Saldão Leroy Merlin

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo