Dicas

Plantas epífitas: elas se desenvolvem sem tocar o solo

Plantas epífitas: elas se desenvolvem sem tocar o solo O nome não é muito comum, mas com certeza você já ganhou ou admirou uma epífita, espécies que nascem e vivem sobre outras plantas para aproveitar a luminosidade e retirar da água que cai sobre suas pétalas os nutrientes para sobreviver. Ao contrário do que muitos pensam, elas não são parasitas, pois preservam a árvore na qual pegam “carona”. Em outras palavras, elas existem porque nas florestas tropicais acontece uma competição por luz e espaço, que são fundamentais para a sobrevivência das espécies.

Por esse motivo, as epífitas nascem no tronco ou no topo das árvores porque, caso contrário, elas morrem sufocadas por plantas mais altas que impedem a passagem dos raios solares. Entre os tipos mais comum estão as orquídeas, as samambaias, os filodrendos, as bromélias e as begônias. Orquídeas: sofisticação e delicadeza
Principal representante da categoria, as orquídeas exigem alguns cuidados especiais. Primeiro, recomenda-se evitar o uso de vasos exageradamente grandes. Uma solução viável é fazer uso de vasos pequeno de barro ou mesmo de plástico, se preferir. As fibras de coco, mais ecológicas, são outra alternativa interessante.

Em relação a adubação, sugere-se que a fórmula NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) seja aplicada a cada duas semanas (1 colher de café para cada litro de água) na primavera e no verão. Durante o outono e o inverno, essa aplicação pode ser suspensa.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo