Construção e Reforma

Tipos de impermeabilização: melhores opções e como fazer

Pinga-pinga, excesso de umidade, bolor, mofo, corrosão. Esses tipos de dores de cabeça todo mundo quer evitar, né? Para isso, pensar nos tipos de impermeabilização que vai usar na obra ou reforma, é fundamental.

Os sistemas de impermeabilização de uma construção garantem que as estruturas fiquem sempre protegidas contra a ação da água, servindo como barreiras físicas contra a propagação da umidade e do vapor, evitando infiltrações.

Então, para você conhecer a melhor opção de impermeabilizante para o seu projeto, continue por aqui, pois vamos mostrar tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Antes de prosseguir com a leitura, confira este vídeo feito pelo canal Leroy Merlin Brasil que vai explicar a diferença entre os dois tipos de impermeabilização mais usados atualmente, a manta asfáltica e a manta líquida. Não perca!

Leia também:

Como impermeabilizar laje: confira dicas e passo a passo!

Como impermeabilizar parede: melhores dicas e como fazer!

O que é impermeabilização?

A impermeabilização é o processo construtivo que tem por objetivo impedir que água ou outro fluido penetrem em uma estrutura ou escapem dela, causando patologias na construção civil, problemas na pintura interna e externa, fungos, bolor, entre outros, como explica Franz Rezende, do Canal O Azulejista.

Para evitar adversidades vindas do excesso de umidade, é necessário a aplicação de um produto que faça uma camada protetora na parede, no chão ou na laje, evitando todo um desgaste estrutural causado por infiltrações.

“A impermeabilização é muito importante para não danificar áreas internas, mas principalmente para assegurar a integridade física do material da estrutura da laje, do aço e do concreto, por exemplo”, reforça Andre Fernandez, diretor da Brosz Construtora.

O que é impermeabilizante?

Dentre os tipos de sistemas de impermeabilização, o impermeabilizante é o produto usado para impedir que a umidade entre na habitação.

“Seja a umidade da chuva que atinge o teto, telhado ou da laje, seja a umidade que vem pela parede ou pela percolação da água (nome do movimento que a água faz de baixo para cima)”, explica a engenheira Iza Valadão, do Canal Iza Valadã, consultora do programa É de Casa, da Rede Globo, e colunista da revista Casa e Jardim.

O que é um equipamento de impermeabilização?

O equipamento de impermeabilização é aquele usado na aplicação do produto, que pode ser pincel, rolo, broxa e até um maçarico.

Lembre-se de que o primeiro passo para o uso do material é definir o equipamento que pretende usar e quais os demais itens que devem ser utilizados para, assim, facilitar o processo de aplicação do impermeabilizante.

Para que serve a impermeabilização na construção civil?

Como já mencionamos, a impermeabilização é uma das etapas de um processo construtivo, principalmente para garantir a resistência e durabilidade da obra.

Ou seja, o impermeabilizante é usado para impedir possíveis umidade e infiltrações nas estruturas.

Como funcionam os impermeabilizantes?

Os impermeabilizantes funcionam de uma maneira muito simples, criando uma barreira contra a umidade em lajes, paredes, cantos e áreas úmidas, como pontua o diretor da Brosz Construtora.

Segundo Andre Fernandez, a água tem uma capacidade muito grande de percolação e infiltração em qualquer situação, seja por gravidade (descendente) e também por capilaridade (ascendente).

“Ela também é capaz de exercer pressões positivas (empuxo) e negativas nos elementos estruturais, e assim se infiltra, caso exista alguma abertura, ou também percola nos interstícios e poros do material.” Nesse sentido, o impermeabilizante protege os elementos estruturais ao formar um caminho seguro para a passagem da água, sem que ela cause danos nos materiais.

Como funciona o processo de impermeabilização?

Entendendo o que é e para que serve a impermeabilização, vamos conhecer como esse processo funciona na prática. Confira!

Definição do projeto

A primeira etapa é a definição do projeto, que inclui uma análise do tipo de edifício, movimentações da estrutura, finalidade da área e a segurança dos profissionais.

A partir disso, você conseguirá ter um projeto muito mais eficiente e seguro, já que saberá quais os materiais e os sistemas mais recomendados para cada tipo de obra.

Escolha de materiais

A etapa seguinte é a escolha dos materiais, que devem respeitar os padrões de qualidade e segurança. Por isso, prefira sempre comprar produtos de indústria de confiança e que respeitam as normas estabelecidas para a fabricação de impermeabilizantes.

Execução

A etapa de execução é dividida em três pilares: preparação da superfície, aplicação do material e teste de estanqueidade. Para entender cada uma delas, explicamos logo abaixo detalhes destes três pilares de execução.

Preparação da superfície

A preparação da superfície consiste na eliminação das sujeiras e regularização de toda a extensão, para eliminar pontos falhos, possibilitando uma melhor aderência do impermeabilizante.

Então, retire todo o pó, óleo e outras sujidades da superfície. Recomenda-se que esse processo de limpeza seja realizado com um jato d’água sob pressão, espátula, jato de areia ou escova.

O ideal é analisar a necessidade e escolher o equipamento mais adequado. Em caso da existência de óleo ou graxa, use soluções alcalinas ou ácidas. Já para retirar eflorescências, faça uma escovação a seco.

No caso de bolor, a escova de cerdas com o uso de solução de hipoclorito de sódio é o ideal.

Depois de aplicá-lo, enxágue. Após a realização desses processos, é preciso esperar a secagem completa da superfície.

Para fazer a regularização da superfície, observe a existência de falhas na concretagem e faça a correção com a aplicação de argamassa para manter a base uniforme. Depois, faça a limpeza do local.

Aplicação do produto

A etapa de aplicação do produto exige muito cuidado. Lembre-se de que o processo deve ser feito de acordo com o tipo de produto escolhido.

Sendo assim, recomendamos que você confira as instruções no manual de aplicação do fabricante, pois os procedimentos podem variar.

Teste de estanqueidade

Após o processo de aplicação do impermeabilizante, é preciso aguardar o tempo de cura indicado pelo fabricante para, assim, fazer o teste de estanqueidade. Esse cuidado é importante para comprovar se a impermeabilização foi feita de maneira eficiente.

Para isso, faça o ensaio de estanqueidade por um período de 72 horas, utilizando água limpa, para observar a existência de falhas na aplicação do produto. Se for verificado sinal de infiltração, o procedimento deverá ser refeito.

Por que é importante impermeabilizar?

O processo de impermeabilização é importante para evitar, principalmente, problemas de infiltrações, garantindo a segurança do edifício e tornando também os espaços mais adequados para a utilização.

Além disso, o ideal é que ela seja feita no começo da obra e não no final, como acontece frequentemente, pois, caso seja detectado algum problema, a dor de cabeça será ainda maior.

Por que impermeabilizar a laje?

Assim como acontece com as demais estruturas, a laje também necessita de impermeabilização, evitando o surgimento de trincas e rachaduras, o que torna o edifício inseguro.

Esse processo é importante, ainda, para garantir a durabilidade e valorização do imóvel.

Tipos de impermeabilizante

Existem dois tipos de impermeabilizantes: os rígidos e os flexíveis. E cada um deles é feito para solucionar problemas de umidade em áreas específicas.

Impermeabilizante rígido

Indicado para edificações que não sejam expostas a alterações climáticas e de temperatura, o impermeabilizante rígido utiliza materiais como argamassa impermeável e argamassa polimérica.

Esse tipo de impermeabilização é indicado para poços de elevador, piscinas enterradas e subsolos.

• Leia também: Impermeabilizante para piscina: como escolher e aplicar

Impermeabilizante flexível

A impermeabilização flexível é feita com mantas pré-fabricadas ou moldadas no local, que formam uma membrana protetora depois de secas e garantem a estanqueidade das estruturas, além de se adaptarem às movimentações a que estão sujeitas.

Compostas por elastômeros e polímeros, possuem a capacidade de se alongar conforme necessário.

O uso é recomendado para lugares onde há possibilidade de fissuras ou exposição a raios solares e mudança de temperatura, como varandas, jardins e pisos frios de banheiro e cozinha.

Entenda um pouco mais sobre os tipos de impermeabilizantes assistindo a este vídeo que vai mostrar quais os melhores impermeabilizantes para laje, banheiro e cozinha:

Como usar impermeabilizantes?

Uma das mais importantes dicas de como usar impermeabilizante é ler atentamente as especificações técnicas de cada produto, como alerta a engenheira Iza Valadão.

“Não podemos usar um impermeabilizante de piso em uma parede, por exemplo. Se você for fazer uma impermeabilização de laje que não tenha tráfego de pessoas é preciso escolher um produto com essa finalidade específica, e não um para áreas de muita circulação”, indica a colunista da revista Casa e Jardim.

Alguns tipos de mantas asfálticas, por exemplo, são soldadas. A presença do calor funciona exatamente para unir um aço de impermeabilizante ao outro. Em outros casos a solda é feita a frio.

“Existem outros impermeabilizantes que são semelhantes a uma tinta, sendo passados com a ajuda de um rolo mais grosso”, ensina a engenheira Iza Valadão.

Ela ainda reforça a importância de mão de obra especializada para realizar a impermeabilização.

Tipos de sistemas de impermeabilização

Tipo de impermeabilizante e sistema de impermeabilização não são a mesma coisa. Entenda por que e saiba quais são os principais.

“O impermeabilizante não funciona sozinho. Uma superfície estanque sem problema de infiltração, requer produtos adequados para a situação e cuidados especiais com a preparação da superfície e proteção dos impermeabilizantes. Então, um sistema de impermeabilização é formado pelo conjunto: preparação + produtos + proteção”, explica Emerson Bispo, coordenador UMT, da Sika.

1. Hidrofugantes

Os impermeabilizantes hidrofugantes repelem a água, podendo ter aplicação diretamente sobre as superfícies minerais.

• Vantagem: protegem o revestimento contra água e agentes agressivos.

• Desvantagem: não permitem a aplicação de qualquer outro tipo de material sobre ele.

• Onde fazer impermeabilização com hidrofugantes: tijolo e concreto aparentes, cerâmica porosa, fachadas de pedra e telha cerâmica.

Aditivo Impermeabilizante Hidrofugante Nanotécnico 4kg Rebotec

2. Argamassa Polimérica

A argamassa polimérica é um bicomponente pré-dosado, composto por cimento, aditivos, agregados e polímeros que, juntos, formam um revestimento impermeável.

• Vantagens: aplicação fácil e menor desperdício de material.

• Desvantagem: restrição no uso de assentamentos de blocos de alvenaria.

• Onde fazer impermeabilização com argamassa polimérica: piscinas, poço de elevadores, rodapés, áreas frias (banheiros, cozinhas, áreas de serviço), subsolos, reservatórios e caixas d’água.

Argamassa Polimérica Impermeabilizante Reservatórios 18kg Cinza Axton

• Leia também: O que é argamassa polimérica e quando usar?

3. Emulsão Acrílica

A emulsão acrílica, ou manta líquida, é composta de base acrílica com elastômero, formando uma membrana líquida, aplicada a frio e moldada no local.

• Vantagem: Fácil aplicação em áreas de difícil acesso.

• Desvantagens: Não é resistente à abrasão e nem a presença de lâmina d’água.

• Onde fazer impermeabilização com emulsão acrílica: Superfícies expostas, como lajes, marquises, coberturas e paredes sujeitas à ação da chuva.

Manta Líquida 15kg Cinza Axton

4. Manta Asfáltica

A manta asfáltica é pré-fabricada e composta por asfalto modificado com polímeros e armada com estruturante.

• Vantagem: Alta resistência a variações térmicas bruscas.

• Desvantagens: Difícil aplicação e vida útil mais curta.

• Onde fazer impermeabilização com manta asfáltica: Indicada para lajes transitáveis (planas ou inclinadas), jardineiras, floreiras, piscinas, áreas frias, reservatórios e caixas d’água.

Manta Asfáltica Poliéster Manta Tipo III 4mm Rolo de 10m Sika

5. Emulsão Asfáltica

A emulsão asfáltica é monocomponente e pode ser aplicada a frio como pintura em demãos, requerendo proteção mecânica.

• Vantagem: Alta aderência e resistência a ataques químicos.

• Desvantagens: Baixa resistência mecânica.

• Onde fazer impermeabilização com emulsão asfáltica: Lajes, terraços e áreas frias.

Drykoprimer Acqua Emulsão Asfáltica Para Aderencia De Fitas 3,6L

6. Calafetador

O calafetador, ou massa para calafetar, é um produto usado para preencher juntas (internas ou externas, horizontais ou verticais).

• Vantagem: Resistência à solventes e óleos.

• Desvantagens: Necessidade de revestimento adicional devido à baixa porosidade.

• Onde fazer impermeabilização com calafetador: Vedação em caixilhos e vedações em geral.

Calafetador Bisnaga Híbrido 400g Santa Luzia

7. Hidrorrepelente

O hidrorrepelente tem a função de repelir a água, não forma filme ou altera a aparência do substrato.

• Vantagem: Aumento da vida útil da superfície.

• Desvantagens: Não é recomendada a aplicação em telhados já prontos e nem a aplicação de qualquer outro material sobre ele.

• Onde fazer impermeabilização com hidrorrepelente: Superfícies minerais, como tijolos e concreto aparentes, cerâmica porosa, fachadas de pedras e telha cerâmica.

Hidrorrepelente para Fachadas Denver Tijolinho 18 Litros Denver Imper

Impermeabilização flexível ou rígida: como escolher?

Para escolher entre impermeabilização rígida ou flexível, o primeiro passo é analisar o tipo de obra, já que a versão rígida é indicada para edifícios que não são expostos às condições climáticas, como subsolos e poços de elevador, por exemplo.

Como já explicamos em tópico anterior, o impermeabilizante flexível deve ser usado para áreas que recebam luz solar, como varandas, jardins e até cozinhas.

Onde aplicar impermeabilizante?

Os impermeabilizantes podem ser aplicados nas mais diversas estruturas. Entre elas, estão os baldrames, que são estruturas que protegem o edifício da umidade.

O rodapé de parede também pode receber o produto, assim como contrapiso, fachada, laje, banheiro, caixa d’água, piscina e muro de arrimo.

Melhores impermeabilizantes para parede

A argamassa polimérica é o melhor impermeabilizante para paredes, sendo ideal para paredes internas sujeitas à umidade como banheiros, cozinhas, lavanderias e áreas de serviço. Além disso, previne a aparição de mofo, bolor, bolhas e descascamento.

“Para tratamento de umidade de rodapé, o correto é, após a preparação da superfície, aplicar primeiro o fundo preparador impermeável e depois aplicar a massa corrida impermeável”, recomenda Emerson Bispo, da Sika.

A tinta impermeabilizante é indicada apenas para paredes externas que precisam ser protegidas da variação climática: chuva, sol, vento e poluição. O produto é multifunção: sela, impermeabiliza, dá acabamento e protege contra mofo.

Impermeabilizante Sika Top 100 Cinza 18kg Sika

Melhores impermeabilizantes para laje

As mantas líquidas são os produtos de impermeabilização para lajes mais comuns do mercado, principalmente pela fácil aplicação.

Elas têm alto teor de sólidos e são feitas à base de resina acrílica, componentes capazes de proteger dos efeitos do sol e chuva. Seu uso é indicado para lajes que não terão tráfego de pessoas, como as de concreto armado e telhas de fibrocimento.

A manta asfáltica é uma opção de impermeabilização para lajes pequenas. Ela é feita a partir da modificação do asfalto físico, junto com vários outros materiais que conferem resistência e durabilidade.

Sikafill Rápido Branco 15Kg

Melhores impermeabilizantes para telhado

As mantas líquidas e as mantas asfálticas são ideais para impermeabilizar o telhado. Elas protegem a superfície dos intempéries do tempo, dando maior conforto térmico, refletindo os raios solares, e ajudam a manter a integridade e durabilidade do telhado.

Como escolher impermeabilizante

Para acertar na compra do impermeabilizante, você precisa:

• Saber qual tipo de superfície será impermeabilizada (finalidade)

• Investir em adesivo impermeabilizante (chapisco) para dar liga na massa e evitar desperdícios

• Misturar argamassa polimérica e aditivo impermeabilizante para proteger piscinas e reservatórios

• Comprar masseiras, colher de pedreiro, broxas e desempenadeiras para aplicar o impermeabilizante

• Usar EPIs

Para sanar outras dúvidas, assista a este vídeo ensinando como escolher impermeabilizantes:

Em que partes da obra é preciso usar impermeabilizantes?

• Telhados e coberturas planas;

• Terraços e áreas descobertas;

• Calhas de escoamento de águas pluviais;

• Caixas d’água, piscinas e tubulações industriais;

• Pisos molhados, tais como banheiros, cozinhas e áreas de serviço;

• Paredes onde a água escorre e recebem chuva de vento;

• Esquadrias e peitorais de janelas;

• Soleiras de portas que abrem para fora;

• Água contida no terreno, que sobe por capilaridade ou infiltra-se em solos abaixo do nível freático, entre outros.

Quanto custa o metro quadrado de impermeabilização?

Os valores do processo de impermeabilização por metro quadrado podem variar em razão de uma série de fatores, principalmente os valores dos produtos.

Outro fator são os custos com a mão de obra, que também podem variar muito, dependendo da localização e do profissional. Porém, em média, esses valores podem chegar a R$ 3.200 para 50 m².

Quanto tempo dura a impermeabilização?

A duração da impermeabilização pode variar, mas a média é que ela dure entre 5 e 7 anos para aplicações mais simples. Porém, há processos mais sofisticados que possibilitam uma duração entre 10 e 20 anos.

O que as normas vigentes dizem sobre impermeabilização?

Existem várias normativas que regulamentam os processo de impermeabilização, sendo que as principais são a NBR 9575, que trata sobre definição, classificação, seleção e projeto; e a NBR 9574, que regulamenta a execução da impermeabilização e sistemas.

Quais os cuidados com a impermeabilização?

Os principais cuidados com a impermeabilização referem-se à manutenção periódica do produto na superfície, que deve acontecer de forma periódica ou sempre que você observar alguma trinca ou rachadura.

Conclusão

A fase de impermeabilização em uma obra ou em uma casa já pronta, é uma das mais importantes. Ela vai evitar que problemas como mofo, fungos, oxidação de estruturas, rachaduras, entre outros, apareçam e acabem com o seu sossego.

Então, mais do que sair comprando um impermeabilizante, você precisa saber quais os tipos existentes e para qual finalidade são. Com essas informações em mãos você vai ficar livre do pinga-pinga e umidade dentro de casa. Porque vamos combinar? Ninguém merece!

Leia mais:

5 melhores impermeabilizantes para laje exposta

Como escolher o melhor impermeabilizante para parede?

Como impermeabilizar porta de madeira do banheiro e outras áreas úmidas

Como contratar aplicação de manta asfáltica com o Leroy Merlin Instala

Descubra quais são as melhores marcas de impermeabilizantes

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo