Decoração e Tendência

Decore seu ambiente com elementos vazados

Decore seu ambiente com elementos vazados Peças deixam o espaço elegante e ainda ajudam a economizar energia elétrica.

Leveza, luminosidade e ventilação: essas são apenas algumas das vantagens conquistadas ao se utilizar elementos vazados. Encontrados em  tijolos de vedação (suportam pequenas cargas e não são estruturais), esses produtos aparecem como uma solução inteligente para a passagem natural de luz e para a circulação de ar. Desta forma, ajudam na economia de luz e energia elétrica evitando uso de ventiladores e ar condicionados, sendo fortes aliados na preservação do meio ambiente.

Apesar de ser vazada, a peça não permite a passagem da água da chuva devido às suas espessuras mais largas. Portanto, pode ser aplicada em locais que dão acesso aos cômodos externos.  Além dos elementos vazados de concreto, você os encontra em cerâmica e vidro. O produto pode ter um furo único ou vários. Nesses, formam-se desenhos que podem ser partes de uma composição, de acordo com o local onde forem colocados. As aplicações dos elementos vazados, aliás, são diversas: eles podem ser utilizados para formar paredes que separam ambientes, em garagens, em cozinhas, em banheiros e em bancadas.

Cuidados com a peça  


Para a instalação dessas peças é importante contar com o trabalho de um profissional, uma vez que são precisos alguns cuidados no manuseio dos produtos. Além disso, um especialista garantirá o assentamento e o acabamento mais precisos. De maneira geral, os produtos não necessitam de manutenção, somente a correta limpeza, de acordo com o material. Para não comprometer a integridade dos elementos vazados, limpe-os apenas com um pano úmido para retirar o pó e lembre-se não utilizar produtos abrasivos.

Você sabia?


Quando for comprar esse produto, pode ser que você escute falar em “Cobogó”, primeiro nome dado aos elementos vazados. A palavra é composta pelas iniciais dos engenheiros que idealizaram a peça, no século XX: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo